O piloto Hybernon Cysne começou a competir em 1985, participando de várias prova de kart. Sempre dividindo seu tempo entre a carreira de empresário e a de piloto.

Na temporada de 1986, sua segunda como piloto profissional, conquistou o primeiro título de uma extensa lista, o Campeonato Cearense de Kart.

Em 1988, Hybernon conquistou o bi-campeonato na modalidade, em uma temporada que até hoje é lembrada pela imprensa especializada, como a mais emocionante já disputada no Ceará.

Em 1989, o piloto decide que já era hora de se aventurar também no Brasileiro, e foi competir no torneio nacional em Goiânia. Seu equipamento apresentou problemas na competição, mas ainda assim ele terminou em oitavo lugar, entre os 150 participantes de todo o país, fato que o deixou eufórico. Hybernon disputou por oito vezes a maior prova de kart realizada no estado do Ceará, os “100 Km de Kart”, vencendo em seis oportunidades, e conquistando também seis pole positions.

Em 1990, Hybernon realizou sua estréia no automobilismo. A escolha recaiu sobre os monopostos, mais precisamente no Campeonato Norte-Nordeste de Fórmula Ford.

Hybernon de cara teve sucesso, e passou a dominar a categoria, sagrando-se pentacampeão (1990/ 1991/ 1992/ 1994/ 1995). A temporada de 1995 foi gloriosa, afinal o piloto chegou ao pentacampeonato no Norte-Nordeste de Fórmula Ford, e também atingiu o mesmo número de títulos no Cearense de Kart.

Em 1997, Hybernon conquistou o vice-campeonato de Fórmula Ford, resultado que repetiria no ano seguinte. Em 1998, disputou o Brasileiro de Kart em Fortaleza, e para alegria da sua grande torcida, chegou ao vice-campeonato, correndo em casa.

No ano seguinte conquistou mais um título no Kart, o de campeão do Norte-Nordeste de Kart, na categoria PGK-A. Ainda neste ano o piloto de Fortaleza começou a competir com protótipos, obtendo a quarta colocação nas Mil Milhas de Curitiba, conduzindo um protótipo Espron/BMW.

Em 2000, Hybernon estreou na mais importante categoria de monopostos do continente, a Fórmula 3 Sul-Americana. A estréia se deu no GP do Ceará, onde o piloto conquistou um brilhante sexto lugar, na classe Light. Para temporada de 2001, o piloto passou a dividir sua atenção entre o Campeonato Paulista de Kart, onde competiu na categoria Sênior A, e a Fórmula 3 Sul-Americana, onde competindo em quatro etapas daquela temporada na classe Light, terminou o ano na sexta colocação.

Em 2002, o piloto disputou a temporada completa da Fórmula 3 Sul-Americana, na classe Light, pela Dragão Motorsport, terminando o ano como 3º no campeonato, e sendo declarado como piloto revelação do ano. Hybernon disputou ainda as Mil Milhas Brasileiras, em São Paulo, com um carro de sua fabricação, o HC-01. O protótipo se mostrou extremamente competitivo, tanto que largou da 4ª colocação geral, mas acabou abandonando a prova por problemas mecânicos, quando estava entre os líderes.

No Kart o piloto disputou algumas provas do Campeonato Paulista, e no Brasileiro mais uma vez terminou com o vice-campeonato. Em 2003, o piloto competiu na Fórmula 3 Sul-Americana, no Brasileiro de Kart, no Norte-Nordeste de Endurance e no Paulista de Kart.

Em um ano tão agitado, Hybernon terminou o ano com o vice-campeonato no Norte-Nordeste de Endurance. O título somente lhe escapou, porque a primeira prova do certame coincidiu com a Fórmula 3 Sul-Americana, onde fez sua estréia na classe principal.

Em 2004, o piloto teve uma excelente temporada no kart. O piloto utilizou o Campeonato Paulista que disputou esporadicamente, como preparação para o Brasileiro da modalidade, que foi disputado em São Paulo. Hybernon era um dos favoritos desde o início do torneio, e o título só foi decidido na última corrida, com Renato Russo vencendo, e Hybernon terminando em segundo.

A disputa foi tão emocionante, que até na última curva Hybernon tentou uma manobra que lhe desse o título. No automobilismo, o cearense fez sua estréia na Stock Car Light, disputando duas provas em Jacarepaguá, e mais duas em Interlagos, onde conquistou um brilhante sexto lugar na prova final.

Em 2005, Hybernon irá disputar a temporada completa da Stock Light pela P & B Racing, e mais uma vez irá lutar para conquistar o tão almejado título do Brasileiro de Kart.

Em 2006, vai disputar o campeonato na Stock Car v8 pela equipe powertech e tem como companheiro de equipe o piloto Diogo Pachenki e também vai disputar tanto o Campeonato Brasileiro de Kart como a copa Brasil de Kart.